domingo, 13 de abril de 2008

COMO UM PÁSSARO



Hoje me sinto como um pássaro
Abatida...
Com asas quebradas,
E enfraquecida pelos temporais.
No meio do caminho me perdi,
Sem saber qual caminho seguir
Onde o silêncio predomina,
Não sei mais para onde ir!
Dominada pela insegurança,
O medo impede meu vôo
Meu coração está cansado!
Sinto-me como um pássaro castrado!
A qual teve a liberdade privada,
Pelos vendavais inesperados
Os mesmos que roubaram a minha coragem,
E tiraram de minha alma as forças.
Que maluquice é essa?
Que num belo dia fui presenteada,
E hoje me tortura.
Nessa indecisão, se devo ficar ou ir
Fazendo com que eu me sinta um pássaro sem ninho
Com asas quebradas
Esperando que o vento me devolva a segurança
E ensine-me mais uma vez a voar
Para que eu possa em seu ninho
Novamente repousar...



Escrita ao som de A seta e o alvo de Paulinho Moska.

25 Comments:

  1. ゆうすけ先生 said...
    Que lindo! *---*
    Karla Hack said...
    Lindo poema!!! uma tristeza tratada com tamanha delicadeza...
    Parabens

    Adorei: "e enfraquecida pelos temporais"
    frase de puro sentimento...

    ;D

    bjus
    Passageira do tempo said...
    Bom.notei uma coisa muito intima sua neste teu poema, acredito que os maiores poetas, se expressam ou expressaram melhor quando estavam no fundo do poço, mas n notei a ponta d inicio da meada na qual o "o passaro" volta a voar. Quem sabe ele necessite de uma limpeza interior, e o restabelecimento. se vc for ao meu blog, e ver o inicio dele, vai ler uns textos meus, no qual tem muito do que vc escreveu hje, n tirinhas, mas existe uns textos bem legais, que n hora que vc quiser ler fique a vontade, no inicio de tudo. Parabens pelo e pelo selo.

    aguardo sua visita sempre, e concerteza vou te visitar mas vezes e presenciar a volta do passaro a voar, é outra coisa, tenho este cd do Moska e adorooooo.
    " eu falo d amor a vida, vc d medo da morte, eu falo das coisas d azar ou sorte, eu ando num infinito, numa estrada em linha reta, e vc so que atingir sua meta...

    http://passageiradotempo.blogspot.com/
    Daniel Augusto said...
    auhhuuha...muito bom o poema!

    ^^"

    só a parte do passaro castrado soou entranho pra mim...

    mas não liga...sou bobo

    bye

    http://www.causagendi.blogspot.com/
    Strider said...
    Blog romântico, mt lindo!

    Passa no meu de quando em vez!
    Matheus said...
    investe mais no layout que teu blog fica pro...


    deixo o convite:

    www.veiotarado.blogspot.com
    Mari said...
    Adorei teu blog! Muito lindo... sério, fiquei sem palavras com esse poema. Acho que todo mundo se sente assim uma vez na vida. Parabéns! Lindo mesmo... Beijos! =*
    Matheus said...
    belas poesias....
    tiago said...
    O moska! Adoro as músicas nas versões dele! Mas, sobre o poema, também, gostei pra caramba, pena que o pobre pássaro tá castrado.. =/

    Parabéns pelo Blog!!


    http://tiagocastelo-contos.blogspot.com
    Flá Absolut said...
    Seu blog tem um texto mais lindo que o outro

    gostei muito desse último ^^

    parabéns
    DAN said...
    Bonito, meio deprÊ.
    Parabéns pelos textos.

    http://www.pontodcom.blogspot.com/
    Rafael said...
    Palavras ao vento, também é nome de um poema. E diga se de passagem, muito lindo.

    Gostei de algumas imagens desse blog.

    Parabéns.
    Eduardo said...
    Interessante

    Bagulhos
    Conquistadores (Didixy) said...
    Olá, não me leve a mal. Talvez você não goste desse tipo de comentários, mas como estive fora do blog por 3 dias, hoje estou passando somente para agradecer a todos que comentarão no meu blog. Obrigado.

    ______________________________
    www.conquistadoresdm.blogspot.com
    Luiza said...
    Bom quando as músicas nos inspiram. Caio Fernando Abreu às vezes quando escrevia suas crônicas sugeria que fossem lidas ao som de certas músicas.

    Adoro poemas, mas não sei escrevê-los. Isso é somente para quem tem o dom.

    Abraço!
    MaxReinert said...
    Pois... as vezes as maiores bençãos rapidamente se transformam em maldições!
    Fabio Bustamante said...
    lindo poema, bem leve, fiquei pensando nele, e tirei uma conclusão: o vento para o pássaro é como se fosse um beijo, que tirou-o do abatimento...parece ser muito inspirante fazer poemas ao som de músicas...seu blog é muito bom, de conteúdo e de layout, em fim, de tudo!

    www.futebolediscussoes.blogspot.com
    Fabio said...
    otimo poema, mt bom seu blog com otmios poemas, msm eu nao gostando mt
    DuDu Magalhães said...
    Mas quem sabe a sorte contradicesse a morte e me fizesse voar, eu deixaria o vento me levar até eu achar um lugar seguro pra pousar...

    http://visaocontraria.blogspot.com/
    KaKa Fuinha said...
    adorei seu texto...
    gosto do jeito que vc se expressa...

    http://blogdatolinha.blogspot.com/
    Laura said...
    Adorei a poesia, tamb�m adorei o espa�o..tem bastante coisas bacanas no sue blog,,,beijos e parab�ns!
    Tatiana Camilo said...
    Parabéns pela inspiração
    adorei o poema!!
    Lindo mesmo...
    Abra suas asas, e se jogue do precipício - só assim descobrirá q pode voar!!

    convido a visitar meu blog:
    www.espelhomagic.blogspot.com

    Bjos
    Léo said...
    Ótimo poema, parabéns...


    http://tunel-do-carpo.blogspot.com/
    O Fênix said...
    belo poema
    embora nao seja fa de poesia gostei bastante
    evx said...
    nossa, fiko ate sem palavras, sem contar que to com um sono ...hehhe
    liberde... ah... quem realmente eh livre??
    o importante eh ter alguem...

Post a Comment




Free Blog Templates