quarta-feira, 5 de março de 2008

UMA MULHER QUE SABIA VIVER

Dia Internacional da Mulher
Em homenagem a todas as mulheres escolhi falar de uma em especial, para que assim, possa homenagear a todas. Sem contar que ela também era jornalista, o que pesou e muito na minha escolha!
Patrícia Rehder Galvão. Alguém lembra deste nome?
Não? Mas e Pagu, você lembra? Acho que agora facilitou a vida de muita gente né...

Foi assim que Patrícia ficou conhecida. O apelido Pagu, lhe foi dado pelo poeta Raúl Bopp que errou seu nome ao escrever-lhe um poema. Raul pensara que o nome dela fosse Patrícia Goulart. Mas vamos conhecê-la um pouco mais.
Pagu foi uma escritora e jornalista brasileira. Muitos a consideravam avançada para os padrões da época, devido a suas extravagâncias, como fumar na rua, usar blusas transparentes, manter os cabelos curtos e dizer palavrões. Nossa! Em pensar que hoje em dia fazemos tudo isso com tanta tranqüilidade.
Filha de imigrantes alemães, aos 12 anos, presenciou o início da Semana da Arte Moderna. Movimento que veio participar mais tarde. Aos 15 anos começou a colaborar no Brás Jornal e aos 18, integrou-se ao movimento antropofágico, de cunho modernista, que sofria influência dos até então casados, Tarsila do Amaral e Oswald de Andrade. Pagú foi considerada a musa dos modernistas.
Digo até então, porque, graças a nossa adorável Pagú, o casamento foi desfeito, para que ela sim, se tornasse esposa de Oswald. E foi com ele, que teve seu primeiro filho chamado, Rudá. O casamento foi considerado um escândalo para a sociedade. Não conformados, decidiram virar militantes comunistas. Ao participar de uma greve de estivadores, Pagu teve a sua primeira prisão decretada. Mas essa foi a primeira da série de 23. Isso mesmo. Ela foi presa 23 vezes, mas sempre por lutar pelo que acreditava, em seus ideais e por uma sociedade mais justa.
Em 1935 separou-se de Oswald e retomou a carreira jornalística, mas novamente é presa e torturada. Dessa vez ela ficara cinco anos vendo o sol nascer quadrado.
Em 1940 Pagu larga o movimento comunista, para integrar o movimento socialista trotskista. Ela casa-se novamente com o também jornalista Geraldo Ferraz, com quem teve outro filho, Geraldo Galvão Ferraz.
Um ano após seu casamento, junto com o marido integra a redação do jornal A Vanguarda Socialista. Não contente com tais funções, em 1952 freqüenta a Escola de Arte Dramática de São Paulo e leva seus espetáculos até a cidade de Santos, onde passa a residir e a ser conhecida como uma grande animadora cultural. Em 1945 lança um romance, com seu marido, A Famosa Revista. Em 1950 tenta sem sucesso a candidatura a deputada estadual.
Pagu faleceu em 1962, após voltar de Paris para se submeter a uma cirurgia, que não teve bons resultados. A jornalista estava com câncer.
Até hoje Pagú é lembrada. Em 2005, ano em que completaria 95 anos, foi homenageada em São Paulo., com uma vasta programação, que foi desde a exposições de fotos a lançamentos de livros da homenageada.

Curiosidade: As primeiras sementes de soja plantadas no Brasil, foram trazidas por Pagu, após sua viagem a China.

41 Comments:

  1. o'Ricci said...
    interessante esse movimento sociológico... toda vez que chega perto do dia da mulher, eu conheço mais personagens em uma semana, pelos blogs da vida, do que lendo livros durante um ano inteiro!

    bom saber que a difusão e o interesse pelas figuras de mulheres fortes sempre continua em alta.
    Euzer Lopes said...
    Espere 2010, quando Pagu faria 100 anos.
    Mobilização cultural intensa em torno deste "mito"
    ED CAVALCANTE said...
    FALEI SOBRE ELA E LEILA DINIZ HOJE, MULHERES ESPECIAL�SSIMAS, FIZERAM A DIFEREN�A! LUTARAM PELA VALORIZA��O DA MULHER NA SOCIEDADE!
    PARAB�NS PELO BLOG!
    Conquistadores (Didixy) said...
    Muitas mulheres fizeram diferença. Agradeço as mulheres e devemos agradecer muito, pois elas são essenciais.

    bjs
    Fábio Buchecha said...
    E vireou nome de uma música da Maria Rita!

    ___________________________________
    TemPraQuemQuer <<< Entra!
    犬神イッキ小 said...
    ja vi fala dessa mulher no jo soares, do filme dela, vo procura pa assisti
    Yeda said...
    Pra ser sincera conhecia muito pouco sobre a História de Pagu.
    Foram mulheres como ela q fizeram o diferença em uma sociedade patriarcal e preconceituosa...


    pOsso te linkr no meu blog?
    http://recantodeyeda.blogspot.com/
    Meg said...
    Já conhecia a história da Pagú porque no ano passado fiz um trabalho sobre vilência contra a mulher e citei o Instituto Patrícia Galvão...me fascinei por sua luta. Uma mulher muita corajosa.

    Bjo
    Lya Lopes said...
    Já me deparei com muitos livros sobre ela. Sempre com a promeça de leria-os mais tarde. Após ler a postagem começo a me interessar mais pelo assunto. Quem sabe não é o proximo livro na minha lista.
    Flash House Blog said...
    Na verdade para mim todas as mulheres são a frente de seu tempo pois elas estão muito a frente dos homesns em vários aspectos pois são mais corajosas e fortes por natureza.
    Algumas ficam famosas por seus atos , mas todas merecem respeito por sua natureza de ser.
    Parabens a todas .

    Abraço
    Renata said...
    Mulheres que fizeram história!
    Muito legal o resumo que vc fez da vida dela! ;)
    Bjocas
    mickey said...
    mulheres sempre fizeram a diferença, mas axo q elas tem q ser lembradas todos os dias, esse parada d dia especifico nao ta com nada, mas fazer o q o mundo eh assim so se lembra durante um dia e depois, kem se lembra, alguns sim outros nao,....


    passa no meu depois vlw
    Simplificações e Complicaçoes do Mundo feminino said...
    Nossa Pagu foi demais sou apaixonada por sua historia, adorei o texto Parabens.
    Bjs
    Conquistadores (Didixy) said...
    Eu já comentei aqui, mas como no tópico no orkut eu peguei três vezes seguidos em comunidades diferentes no topico "COMENTE NO BLOG ACIMA"....então eu vim comentar novamente aqui.
    rsrsrsrs
    Mas eu já falei o que queria falar no comentário anterior.
    rsrs
    Tenha um ótimo dia.
    bjs
    Thiago Az said...
    Já conhecia algo sobre Pagu. A curiosidade sobre a soja foi ótima...!
    Johnny M. said...
    Pagu, quase pagã, como uma primitiva deusa da terra, combinava em si todos os elementos essenciais da natureza feminina. Uma personagem real que parece ficcional. Pena ser tão pouco conhecida.
    Rafael Woods said...
    Toda mulher é especial não só aquelas que fiseram a diferença a mulher tem algo que só ela pode fazer geram vida.









    www.rafawoods.blogspot.com
    felipe said...
    caramba naum lembro dessa Pagu naum !! rsrsrs
    valeu pelo texto me fez conhecer essa pessoa!!

    abraco
    gustavofialho said...
    Pau foi um grande ícone da luta feminina por ampliação de direitos!
    Marra Signoreli said...
    Pagu é uma das figuras do modernismo no Brasil, junto com Oswald, mas não dou muita relevância à Semana de Arte Moderna e acho Oswald um... bem, em todo o caso, interessante, mas não acho Pagu de muita relevância em nossa história...
    Guerreiro said...
    Eu considero Pagu um ícone que funcionou como uma espécie de "reforço" para as mulheres na questão de igualdade e direitos. Tiro o chapéu para essa homenagem assim como para Pagu pela sua vontade de vencer.
    blog said...
    Pagu é uma figura interessante, mas crédula demais numa sociedade que deixava entrever - pela greta - uma certa misoginia.
    Oswald fingiu amá-la. É o que dizem seus biógrafos. Ficou balançado entre ela e Isadora Duncan, a bela bailarina. De perto, Pagu era feia de doer (ainda segundo os biógrafos de Oswald).
    Mas é inegável seu papel social, que só foi rslmente ser reconhecido mais tarde.
    Uma mulher para amar realmente.
    blog said...
    Viu o filme "Pagu"?
    Vale.
    universodesconexo said...
    Viemos aqui para lembrar voce que amanha eh dia de nossa coletiva pela valorizacao da mulher brasileira ! Ja contamos com cerca de 200 pessoas que assim como voce abracaram com carinho essa linda campanha pelas mulheres. Amanha eh dia de luta na blogosfera e contamos com seu apoio.

    Se ainda esta sem ideias para seu post, busque inspiracao em nossos blogs pois la voce encontrara varias ideias de abordagem. Se ainda nao for suficiente nos escreva que podemos lhe ajudar sem duvida.

    Um forte abraco e amanha fique certo que nos e mais um monte de pessoas estaremos aqui para ler o que voce tem para nos contar !

    Meire - http://meiroca.com/2008/02/05/pela-vlorizacao-da-mulher-brasileira/
    Lys - http://universodesconexo.wordpress.com/coletiva-pelas-mulheres/
    bocejo said...
    mulheres extraordinárias!!!

    ótimo espaço aqui.

    obrigado pela presença no meu.

    gostei tantu da rádio que fiz um perfil pra mim tbm.

    uma tarde muito agradável pra vc!
    ED CAVALCANTE said...
    ja comentei esse post!
    DaniloBD said...
    E Parabéns para todas as mulheres!

    http://pontodcom.blogspot.com/
    Dih da Pâhzinha... said...
    Nao consegui ler nada! Ficou umas letras estranhas nao entendi!!!
    Mas vou tentar responder denovo depois!

    Ah vc não quer uma parceria???
    Adiciona meu link e depois responde o meu post o primeiro! Dai eu adiciono teu link!!!
    Abraço
    Magazine ÓPe said...
    Parabéns às mulheres... E à você também!!!
    André L. Soares said...
    Mulheres merecem um mundo mulher, hoje e sempre!

    O problema dessas datas específicas é que fica tudo muito restrito e ligado, geralmente, a consumo, fazendo também parecer que, no restante do ano, o tema volte ao esquecimento. Dia da mulher é todo dia, assim como todo dia também é dia do trabalhador, dos país, das mães etc.

    As mulheres, em quase todo o mundo, e especialmente no Brasil, ainda vivem em condições de franca desvantagem, subjagadas a um paternalismo injusto e cruel.

    Gostei do seu blog. Voltarei para ler mais.

    Grande abraço!


    André L. Soares
    .
    .
    .
    Sombra do Sol said...
    Bom dia, nossa blogosfera é boa devido a fatos assim, todos nós unidos com um só objetivo, proporcionando essa interação entre os blogueiros, e nos dando oportunidade de conhecer “casas” novas como é o seu caso, e por sinal muito acolhedora, e um post magnífico, você está de parabéns. Tudo muito bem elaborado e explicativo. Temos que tentar reverter essa imagem da mulher. Sou contra os tempos do salazarismo em que uma mulher para viajar para o estrangeiro tinha de ter uma autorização escrita do marido. Sou contra os comentários machistas que se ouvem quando uma mulher comete um erro a conduzir, do gênero vê-se logo que é mulher. Sou contra o fato de muitos empregadores discriminarem as mulheres na altura da contratação só porque podem engravidar, ou contratá-las com a cláusula de não poderem engravidar. Se eu continuar daria para fazer um livro com minhas contrariedades. Muito obrigado por abraçar causa tão nobre e que tanto nos comove. Tenha um excelente fim de semana com muita paz, saúde e luz. Abraços fraternos.
    Cadinho RoCo said...
    Bela lembrança homenagem à Pagu que, sem dúvida, deveria ser mais citada por aí. Senão perceba só como são as coisas. Agora mesmo ouvi notícia de que a safra de soja é hoje a mais expressiva de toda atividade agrícola brasileira. E de pensar que esta mulher foi quem trouxe as sementes para o nosso Brasil, solo em que se plantando tudo dá.
    Cadinho RoCo
    Marcelo said...
    O risco de mitos como Pagu é que há tanto tanto mito em torno da pessoa que perdemos a dimensão de quando é mito ou minto.
    Sou muito pé atrás com tudo isso.
    Feänor said...
    Conhecia apenas superficialmente a história dessa intrigante mulher. Obrigado por expandir meus horizontes culturais com este relato.

    Ah, e parabéns um pouco atrasado pelo dia da mulher!
    Gênese said...
    Viva a velha vanguarda criada por Pagu...que hoje deixou de ser vanguarda e se tornou padrão...

    ^^"

    viva as mulheres livres no modo e no verbo...


    bye

    http://www.causagendi.blogspot.com/
    luma said...
    Sua influência, que se estende até hoje, não foi tanto por suas obras que, em sua maioria, artigos (tal qual esse) publicados em jornais e periódicos políticos, não podem traduzir tudo o que sua existência pode proporcionar. Sua “marca” foi a de ter tido e sido o espírito livre que orientou e determinou os caminhos que, até então, poucas mulheres se aventuraram em traçar.
    universodesconexo said...
    A Pagu marcou uma epoca !

    Lindo texto ! Excelente participacao !

    beijos
    Lys
    Simone said...
    Oi,
    eu tb escolhi falar sobre Pagu, na blogagem coletiva, na verdade resolvi falar sobre três mulheres.Chiquinha Gonzaga, Nise da Silveira e Pagu E FIZ EM POSTS SEPARADOS, MAS COMO VC. JÁ FALOU SOBRE ELA PEDIREI P/ AS PESSOAS VISITAREM SEU BLOG.BJS. E parabéns pelo post.Amei saber sobre a soja.Simone.
    Scliar said...
    Esta da soja eu nao conhecia! E nem tinha me dado conta que fui aluna do Rudá (ECA-USP),nao tinha caido a ficha...Mesmo sendo fã de carteirinha da Pagu. E tambem conheci o Galvão Ferraz, da época do Cultura Impressa. Pode? coincidências da vida, que estavam perdidas nos escaninhos da memória. Boa semana para você, gostei demais de você ter lembrado desta grande figura. Ethel SC
    Jan Träumer said...
    Pagu foi uma mulher lutadora, a frente do seu tempo, barbaramente torturada durante a ditadura Vargas. Vc está de parabéns por recuperar tão bem a história dessa mulher brasileira no seu blog. Tb postei sobre o dia internacional de luta das mulheres. Depois passa lá no meu blog!
    Anônimo said...
    Sim, provavelmente por isso e

Post a Comment




Free Blog Templates